SUSPEITO DE MATAR E QUEIMAR JOVEM GRÁVIDA CONFESSA O CRIME

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), José Aparecido Jacovós, e o adjunto, Gustavo Dante da

Silva, relataram no início da tarde deste terça-feira (17) que José Adriano da Silva Neto, suspeito de

envolvimento na morte de Ana Paula Alves Pires, que estava no oitavo mês de gestação, confessou a autoria do

crime. José Adriano é casado, pai de duas filhas menores e revelou que para matar a adolescente que ele tinha

engravidado contou com a ajuda do amigo Fabiano Lima de Souza.



"O Fabiano dirigiu o carro e eu matei ela enforcada. Depois jogamos o corpo no mato e ele teve a ideia de usar uma toca para encharcar com combustível e atear fogo no corpo. Sou casado e tenho dua filhas e agora não sei como vou olhar para elas e para a minha esposa. A Ana engravidou e ficava me ameaçando de que iria tirar tudo de mim. Perdi e cabeça e estou muito arrependido", disse José Adriano. Ele acrescentou que inicialmente o plano era jogar o corpo da menor no Rio Bom, mas a água estava baixa. Depois os criminosos pensaram em enterrar o cadáver da adolescente, mas a terra estava muito dura para escavar. A polícia apreendeu até ferramenta que seria usada na escavação. José Adriano e  Fabiano foram trazidos para a a unidade carcerária de Apucarana.

 ANA PAULA TINHA 17 ANOS 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!