MORTOS EM CONFRONTO COM A POLÍCIA FORAM FERIDOS NA CABEÇA

MORTOS EM CONFRONTO COM A POLÍCIA FORAM FERIDOS NA CABEÇA
 

A troca de tiros que resultou na morte de três jovens em Cambé, no final da noite de quarta-feira

(21), vai ser investigada. O porta-voz do 5º Batalhão da Polícia Militar de Londrina, capitão Nelson Villa, disse que oito policiais militares participaram do confronto final que resultou na morte dos suspeitos. 

Villa relatou que muitos policiais foram mobilizados durante a ação, desde o roubo praticado pelo trio em Bela Vista do Paraíso até o desfecho, no Jardim Novo Bandeirantes. O porta-voz da PM informou que as armas dos oito PMs foram apreendidas e serão avaliadas no Inquérito Policial Militar (IPM). 

"É um procedimento padrão nesse tipo de situação. As armas são apreendidas, os policiais são afastados e o Comando é informado sobre o fato. A ação mobilizou um aparato muito grande. Policiais em Bela Vista do Paraíso, onde aconteceu o roubo, policiais rodoviários, que foram informados e fizeram um cerco pela região, e policiais de Cambé e Rolândia. No confronto final participaram oito policiais, da Rotam e do Choque motos". 

 

www.portalcambe.com.br


O capitão destacou que os PMs também foram temporariamente afastados das funções. Eles vão passar por avaliação psicológica em Curitiba. Villa disse não ser possível precisar a quantidade de disparos feitos pelos suspeitos. Três armas foram apreendidas com os homens. Segundo Villa, durante a perseguição o trio já estava efetuando disparos. O revide da PM foi maior no momento em que os suspeitos bateram em um muro. 

"Com o trio foi apreendido um revólver calibre 38 e duas pistolas, uma 765 e uma .40. Não sabemos quantos disparos foram feitos na direção dos policiais. Mas os suspeitos atiraram diversas vezes durante a perseguição. No confronto final, quando eles bateram no muro, é natural que a maioria dos tiros tenha saído da arma dos policiais". 

O inquérito deve ser concluído em 40 dias. 

Perícia 

Em entrevista ao portal Bonde, a perita Larissa Richart, do Instituto de Criminalística de Londrina (IC), detalhou a cena do crime. O carro ficou destruído pelo acidente e pelos tiros. Dois dos suspeitos mortos estavam fora e o terceiro no interior do veículo. 

"Praticamente o carro todo estava alvejado. Pela cena, proporcionalmente foram feitos mais disparos da PM do que dos suspeitos. A quantidade de tiros que cada um foi atingido é variável, mas todos foram feridos na região da cabeça". 

A perita contou que não teve acesso ao armamento apreendido com os suspeitos. As armas já haviam sido retiradas do local pela PM. Richart também não conseguiu informar quantos disparos foram efetuados por eles. 

"É uma questão polêmica. Até por uma questão de segurança a polícia retira as armas do local. Não chega a prejudicar o laudo final, mas falta um elemento no cenário para ser relatado e fotografado na elaboração. Também não da para precisar quantos disparos foram feitos das armas apreendidas com o trio. No interior e ao redor do carro foram recolhidas munições de diversos calibres" 

O IC tem dez dias para entregar o laudo do crime. Pela circunstância da situação, o prazo pode ser maior.

Identificação 

A ação também será investigada pela Polícia Civil de Cambé, onde houve o desfecho. O delegado Jorge Barbosa vai ouvir no inquérito os policiais e também as vitimas do roubo em Bela Vista do Paraíso. O inquérito deve ser concluído em 30 dias. 

Durante a tarde, os três suspeitos haviam sido identificados no Instituto Médico-Legal. A polícia ainda ia fazer levantamento sobre o envolvimento dos três em outros crimes. 

Wesley Rodrigo Bernardino Barbosa tinha dois mandados de prisão expedidos em Londrina. Os outros mortos foram Vinicius Aparecido Gonçalves de Lima e Laércio Júlio da Luz Couto, ambos de 18 anos. 


(* imagem cedida pelo site www.portalcambe.com.br)

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!