COMBATE AO TRÁFICO DE DROGAS DIMINUI CRIMES EM ROLÂNDIA

06/01/2013 17:49

 

O número de homicídios registrados em Rolândia,caiu 30% em 2012 em comparação com o ano anterior. De acordo com a delegacia local, 18 pessoas foram assassinadas na cidade no ano passado, ante 26 em 2011. No entanto, o índice ainda está longe do tolerável pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – três vezes acima – e 14% maior que a média nacional.
 
 
 Para as polícias Civil e Militar, o combate ao tráfico de drogas refletiu diretamente na redução dos assassinatos. ‘‘É reflexo de um trabalho mais incisivo da polícia contra o tráfico, que resultou na prisão ou apreensão de traficantes da região que brigavam por pontos de distribuição de drogas. Só um adolescente tinha cinco assassinatos nas costas’’, comenta o superintendente da Delegacia de Rolândia, investigador Ivanil Alves. 
 
  ‘‘Noventa e oito por cento dos homicídios registrados na região têm ligação com o tráfico de drogas. O combate leva à apreensão de um número significativo de armas de fogo e, consequentemente, há a diminuição da incidência de crimes’’, explica o porta-voz do 15º Batalhão, capitão Silvio Marcos Moraes. 
 
  O que chamou a atenção neste ano foi o número de crimes na zona rural de Rolândia. Pelo menos três corpos foram encontrados carbonizados em plantações. O último caso foi registrado na primeira quinzena de dezembro e segue sem solução – o corpo sequer foi identificado no Instituto Médico Legal e materiais foram coletados para realização de estudo genético. ‘‘Essa forma de desova é para dificultar a identificação e elucidação do crime’’, destaca Ivanil Alves. 
 
  Outro problema crônico do setor de segurança pública em Rolândia, a exemplo de outras cidades da região Norte, é a falta de vagas no sistema carcerário. Projetada para 50 presos provisórios, a cadeia pública de rolândia abriga em média 120. E boa parte dos presos já está condenada, aguardando transferência para o sistema penitenciário.
 
fonte - folha de Londrina.